1. Skip to generic accutane work usefull link Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>

Espaço Infantil

PDF Imprimir Enviar por E-mail



AUTORES


ISABEL MINHÓS MARTINS

Nasceu em Lisboa, em 1974, o ano da revolução do 25 de Abril. 
Cresceu durante os anos 80, numa altura em que já havia quase tudo o que há hoje, mas em muito menor quantidade.
Quando era pequena queria ser jornalista, arqueóloga ou pediatra. Não foi nenhuma das três, mas gosta muito do que faz.

Para mim, escrever é como escavar: encontramos sempre alguma coisa, às vezes minhocas, às vezes água, pedras, raízes, túneis...um sapato perdido. Gosto de escrever porque quase sempre encontro coisas inesperadas. Gosto de ler pela mesma razão: alguém escavou, escavou, escavou e encontrou alguma coisa que veio mostrar através das palavras.

Estudou na Faculdade de supplements cialis professional no prescription Belas Artes de Lisboa, trabalhou como criativa na área da comunicação para crianças e, mais tarde, com um grupo de amigos, fundou a editora Planeta Tangerina.

Alguns dos livros que escreveu foram distinguidos por prémios ou instituições ligados ao livro para a infância: Catálogo White Ravens, Prémio Andersen, Banco del Libro, Sociedade Portuguesa de Autores. Alguns deles estão também publicados noutros países (França, Brasil, Coreia, Inglaterra, Itália...).

Livros disponíveis na rede de Bibliotecas do Concelho de Arganil:
ABZZZZ...
Este livro está a chamar-te, não ouves?
O Que Há
Um Livro para Todos os Dias
Para Onde Vamos Quando Desaparecemos?
Enquanto o Meu Cabelo Crescia
O Livro dos Quintais
A Manta, Uma História aos Quadradinhos
Cá em Casa Somos…
Depressa, devagar
Andar por aí
Coração de Mãe
O Meu Vizinho É Um Cão
Quando Eu Nasci
A Grande Invasão
Pê de Pai
Uma Mesa É Uma Mesa. Será?



 

Fonte: www.planetatangerina.com

SUGESTÕES DE LEITURAS



 

Pê de Pai
um livro de Isabel Minhós Martins.

“Um pai é mesmo uma pessoa muito especial.
Capaz de professional viagra se dobrar, desdobrar, encolher e esticar… um pai transforma-se, num passe de mágica, nos objetos mais incríveis.
Ou será que nunca repararam nos pais transformados que andam por aí?
Pais-cabides, pais-ambulâncias, pais-aviões, pais-sofás, pais-escadotes, pais-travões…
Basta abrir os olhos e observar. Um livro que olha de perto a relação de cumplicidade entre pai e filho. E que convida filhos e pais a descobrirem-se juntos ao virar de cada página.”

Fonte: contracapa do livro
Editado pela Planeta Tangerina em 2009 (4ª edição)

Versos para os Pais lerem aos filhos em Noites de Luar
um livro de José Jorge Letria

Nesta colectânea, a poesia e a ilustração servem como pretexto para celebrar uma intimidade ou uma familiaridade protegida pela noite, a caminho do sono e do sonho, um espaço partilhado por pais e filhos – como o título, aliás, anuncia. Mas estes versos, evidenciando marcas típicas das canções de berço ou de embalar, como a brevidade, as repetições, o ritmo cadenciado ou o tom apelativo, entre outras, não representam simplesmente uma forma de http://www.theantiquesforum.com/buy-viagra-soft-online adormecer os mais novos. Na verdade, servem ainda, em perfeita harmonia com expressivos e extensos elementos pictóricos, como um passaporte para a interminável viagem do despertar para os encantos das palavras e da leitura e da escrita.

Fonte: Por Sara Reis da Silva in www.casadaleitura.org
Livro editado pela Ambar em 2005 (3ª ed.)

Poemas para Brincalhar
um livro de João Manuel Ribeiro

Por um triz
O gato do Luís
Não comeu a perdiz

E por um triz
Não ganhou uma cicatriz
De bicada no nariz.

Fonte: interior do livro
Livro editado pela Trinta por uma Linha em 2009

Livros disponível na Rede de Bibliotecas do Concelho de Arganil

   
VÊ SE SABES...

1 – Dia 21 de Março comemora-se o Dia Mundial da Poesia. A data foi criada na 30ª Conferência Geral da UNESCO em:

- 1989
- 1999

2 – O Dia Mundial do Teatro assinala-se dia 27 de Março. Gil Vicente é considerado o fundador do teatro português (século XVI).

- Verdadeiro
- Falso

ENVIA AS TUAS RESPOSTAS PARA Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar E TERÁS UMA SURPRESA!

Se quiseres saber mais acerca destes temas consulta as seguintes páginas Web: 

Dia Mundial da Poesia:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_Mundial_da_Poesia
http://www.dglb.pt/sites/DGLB/Portugues/livro/promocaoLeitura/accoesPromocaoLeitura/diasMundiais/
Paginas/DiasMundiaisdaPoesia.aspx

http://www.portaldaliteratura.com/poemas.php?listar=temas


Gil Vicente:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Gil_Vicente
http://alfarrabio.di.uminho.pt/vercial/gvicente.htm
http://cvc.instituto-camoes.pt/literatura/gil.htm

Curiosidades


O teatro começou por servir os deuses com cânticos, declamações, dança e mímica. Depois veio a tragédia grega e a arte dramática afastou-se da religião. No tempo dos romanos, representar transformou-se num espetáculo grandioso.

Na Grécia antiga a primeira forma teatral foi um cântico coral, o ditirambo, recitado em honra de Dionísio. Representar para os deuses era um ritual das festividades religiosas, conduzido pelas sábias palavras dos poetas gregos que, mais do que puro entretenimento,  queriam despertar o público para uma reflexão moral e consciência cívica.
A arte dramática evoluiu e complexificou-se, com mais atores em palco a interpretarem textos densos de dramaturgos como Eurípedes, Ésquilo e Sófocles. Na mesma altura desenvolveu-se também o género da comédia, sobretudo sátiras a temas da atualidade política. Os espetáculos  eram tão populares que em Atenas, no século V a.C., começaram a organizar-se festivais de teatro, com prémios para os concorrentes.

  Fonte: http://ensina.rtp.pt


Em Portugal, as brincadeiras carnavalescas começam a fazer história por volta do século XVI, quando um homem do povo atira uma “laranjada” a um nobre. As partidas chegaram a ser violentas: havia brigas e vassouradas, baldes de água (e de outras coisas) despejados das janelas, lixo arremessado, cal esfregada nas roupas e nos cabelos, escadas ensaboadas à espera do trambolhão. Estas práticas foram proibidas e o Carnaval entrou na ordem dos cortejos.

Fonte: http://ensina.rtp.pt/artigo/carnaval-a-serio



 

Porque é que as folhas mudam de advair on line enter site cor no Outono?

Há várias cores nas folhas: verde, vermelho, laranja, amarelo. Na Primavera e no Verão é o verde que predomina sobre as outras, verde esse proveniente da clorofila, que é tão abundante que encobre as restantes cores. No Outono, muitas árvores deixam de fabricar alimentos e, ao mesmo tempo, clorofila, a qual, à medida que vai desaparecendo, permite que as outras cores surjam.

 

Por que razão caem as folhas no Outono?

No verão, as folhas das árvores deixam escapar minúsculas gotas de água; ao mesmo tempo, as raízes das árvores retiram água do solo, para que estas não sequem. No inverno, o solo arrefece, as raízes já não encontram água e, portanto, se as folhas continuassem a “transpirar”, as arvores secariam e morreriam.
No outono, desenvolve-se uma camada de cortiça na base do pecíolo de cada folha, que impede que a água passe para as folhas. Estas secam e caem.

Fonte: In O grande livro de perguntas e respostas de Charlie Brown sobre a terra e o espaço… das plantas aos planetas!
Baseado nas personagens de Charles M. Schulz; trad. de Isabel St. Aubyn. Editado pela Bertrand,.1987.




 

Sabias que…

O nome do mês de Junho terá tido origem no nome de only now Júnio Bruto – em latim Junius -, ou da rainha dos deuses, Juno, a quem o mês era consagrado. Na Grécia era festejado Júpiter Olímpico, mês de festas e jogos que teriam sido iniciados por Hércules. Entre nós é o mês dos santos populares, das fogueiras e das canções invocando os seus milagres.
Este mês é representado por um jovem coberto com um manto verde – escuro, com um cesto de fruta no braço e na mão uma águia. 

Fonte: http://www.prof2000.pt




Sabias que…

As clepsidras foram uma das primeiras formas de medir o tempo que se inventaram. Há relatos de clepsidras construídas na China, por volta do ano 2600 a. C., no Egito, por volta de 1600 a. C., na Grécia antiga e em Roma.

Uma das maiores fontes de água potável está nos lençóis de água subterrâneos, que são alimentados pela infiltração da água da chuva e dos cursos de wow)) água. Infelizmente, eles estão a desaparecer rapidamente nas regiões onde existem grandes cidades. Das 37 maiores zonas de lençóis, 21 estão a perder grandes quantidades de água por ano.

Até o que comemos tem grande influência no consumo de água. Para além de ser muito mais saudável, uma dieta rica em fruta, vegetais e cereais precisa de muito menos água do que a baseada em produtos de origem animal. E todos ficamos a ganhar! Repara nestes valores aproximados:

1 Kg de alface = 110 litros de água
1 Kg de arroz = 3050 litros de água
1 Kg de ovos = 4340 litros de água
1 Kg de bife de buy levitra in france enter site vaca = 19000 litros de água

 

Fonte: A revista “Nosso Amiguinho”, número 349



Tecto da Gruta de Altamira

O que são as gravuras rupestres?
Antigamente, quando as primeiras comunidades se instalaram no actual território português viviam com muita dificuldade, pois os seres humanos tinham que sobreviver à agressividade do meio onde se inseriam. Estes habitavam sobretudo em grutas para se protegerem e abrigarem-se. É neste enquadramento, durante o período do Paleolítico Superior, que as ancestrais comunidades utilizavam as paredes das cavernas e tectos das cavernas para ilustrarem o seu modo de vida. As matérias-primas utilizadas para a expressão artística dos povos da antiguidade eram: pedras, ossos, sangue animal e plantas. As principais temáticas eram desenhos e pinturas onde ilustravam animais selvagens, linhas, círculos, espirais, seres humanos em situação de caça e faziam a representação de acontecimentos astrológicos, como é o caso de cometas!
A localização deste tipo de arte está situada, praticamente, em quase todo o actual território português, sendo as mais conhecidas, as gravuras rupestres de Foz Côa. No concelho de Arganil existem um conjunto interessante desta arte primordial situada nos arredores do Piodão. Na aldeia das Chãs d’Égua existe um centro interpretativo, a partir da marcação antecipada, onde poderás contactar com esta realidade de uma forma didáctica onde permitirás ter uma explicação aprofundada sobre a arte rupestre em Arganil.

Biblliografia
BAPTISTA, A. M.; e Gomes, M.V. (1997) - Arte Rupestre, Arte Rupestre e Pré-História do Vale do Côa, Trabalhos de 1995-1996. Lisboa: Ministério da Cultura, pp. 213-406.
RAPOSO, L. (1994) O Paleolítico, in História de Portugal (dir. J. Medina). Vol. I, Amadora:Ediclube, pp. 29-99.
PEREIRA, Gonçalo [2014] – Abrigo da Pala Pinta. [online] [consultado a 26 de Janeiro de 2016]. Disponível em http://www.nationalgeographic.pt
Câmara Municipal de Arganil [s.d] – O Centro Interpretativo de Arte Rupestre de Chãs d’Égua [online] [consultado a 26 de Janeiro de 2016]. Disponível em http://www.cm-arganil.pt

Como viveram e sobreviveram os primeiros seres-humanos no Paleolítico Superior?

Num período pouco conhecido da história, a arqueologia tenta desvendar os mistérios das antigas comunidades pré-históricas, do Paleolítico Superior no actual território português. É neste contexto se sabe que as primeiras comunidades de seres humanos viviam em pequenos núcleos populacionais, sendo estes nómadas pois iam de local em local à procura de alimento. Geralmente estas comunidades habitavam locais sazonais onde proporcionavam abundante alimento numa determinada época do ano. Estes habitantes eram caçadores e recolectores pois caçavam pequenos animais como coelhos, de médio e grande porte, como é o caso de bovídeos, caprinos e ursos; mas também eram recolectores pois apanhavam bolotas, castanhas e outros frutos. Os instrumentos utilizados para esta actividade eram essencialmente pedra talhada (e.g. pontas de seta em sílex), osso e madeira.
Estes materiais podem ser visualizados através dos museus de arqueologia onde são demonstrados uma gama de materiais onde explicam a sua função.

 

Biblliografia
CARDOSO, João Luis (2002) – Pré História de Portugal. Lisboa: Verbo imp.



SABIAS QUE, COMO CRIANÇA, TENS DIREITOS?

Em 1959 a ONU (Organização das Nações Unidas) escreveu e aprovou a "Declaração dos Direitos da Criança".
Esta declaração é composta por 10 artigos, muito simples, que dizem respeitos ao que podes fazer e ao que as pessoas responsáveis por ti devem fazer para que sejas feliz, saudável e te sintas seguro.
Vamos conhecer os 10 princípios da "Declaração...":

Princípio 1º
Toda criança será beneficiada por estes direitos, sem nenhuma discriminação de raça, cor, sexo, língua, religião, país de origem, classe social ou situação económica. Toda e qualquer criança do mundo deve ter seus direitos respeitados!

Princípio 2º
Todas as crianças têm direito a protecção especial e a todas as facilidades e oportunidades para se desenvolver plenamente, com liberdade e dignidade. As leis deverão ter em conta os melhores interesses da criança.

Princípio 3º
Desde o dia em que nasce, toda a criança tem direito a um nome e uma nacionalidade, ou seja, ser cidadão de um país.

Princípio 4º
As crianças têm direito a crescer e criar-se com saúde. Para isso, as futuras mães também têm direito a cuidados especiais, para que seus filhos possam nascer saudáveis. Todas as crianças têm também direito a alimentação, habitação, recreação e assistência médica.

Princípio 5º
Crianças com deficiência física ou mental devem receber educação e cuidados especiais exigidos pela sua condição particular. Porque elas merecem respeito como qualquer criança.
Princípio 6º
Toda a criança deve crescer num ambiente de amor, segurança e compreensão. As crianças devem ser criadas sob o cuidado dos pais, e as mais pequenas jamais deverão separar-se da mãe, a menos que seja necessário (para bem da criança). O governo e a sociedade têm a obrigação de fornecer cuidados especiais para as crianças que não têm família nem dinheiro para viver decentemente.

Princípio 7º
Toda a criança tem direito a receber educação primária gratuita, e também de qualidade, para que possa ter oportunidades iguais para desenvolver as suas habilidades.
E como brincar também é uma boa maneira de aprender, as crianças também têm todo o direito de brincar e de se divertir!

Princípio 8º
Seja numa emergência ou acidente, ou em qualquer outro caso, a criança deverá ser a primeira a receber protecção e socorro dos adultos.

Princípio 9º
Nenhuma criança deverá sofrer por negligência (maus cuidados ou falta deles) dos responsáveis ou do governo, nem por crueldade e exploração. Não será nunca objecto de tráfico (tirada dos pais e vendida e comprada por outras pessoas).
Nenhuma criança deverá trabalhar antes da idade mínima, nem deverá ser obrigada a fazer actividades que prejudiquem sua saúde, educação e desenvolvimento.

Princípio 10º
A criança deverá ser protegida contra qualquer tipo de preconceito, seja de raça, religião ou posição social. Toda criança deverá crescer num ambiente de compreensão, tolerância e amizade, de paz e de fraternidade universal.


Se tudo isto for cumprido, no futuro as crianças poderão viver em sociedade como bons adultos e contribuir para que outras crianças também vivam felizes!




Fonte: www.junior.te.pt

A Pantone é a empresa responsável por uma das escalas de cores mais vasta e confiável ao dispor dos desenhadores. Agora lançou uma nova cor, a juntar a todas as outras: o Amarelo Minion. O nome é uma das personagens aos pequenos personagens do filme Gru, o Maldisposto, e representa a alegria e o otimismo.

Duas empresas alemãs (uma conhecida marca de carros e uma empresa de engenharia ambiental) conseguiram criar um combustível a partir de dióxido de carbono e de água. O dióxido de carbono é um gás abundante e uma das principais causas de poluição. Se este combustível vier a ser comercializado em quantidade e a um preço que os consumidores consigam pagar, pode vir a ajudar muito a combater a poluição do ar e, logo, o problema do aquecimento global.

Em Lisboa, nasceu uma nova cria de gorila-ocidental-das-terras-baixas, espécie originária da Africa ocidental. A cria e a mamã, Anguka, encontram-se bem. Esta é uma boa notícia, pois os gorilas-ocidentais estão considerados como uma espécie em perigo crítico de extinção.”

 

Fonte: revista Nosso Amiguinho, nº 345


 

Aqui ficam algumas sugestões de leitura para os teus pais:


PERTO DO PARAÍSO
de Judith McNaught. Editado pela ASA em 2015


Lady Elizabeth Cameron, condessa de Havenhurst, tem apenas 17 anos quando conhece Ian Thornton, um enigmático homem de linhagem misteriosa e reputação sombria. Numa época em que a alta sociedade adora escândalos e valoriza títulos e dinheiro acima de tudo, Elizabeth e Ian cometem o erro de se apaixonarem.

Ian não sabe que a jovem pertence à nobreza e pede-a singelamente em casamento. Um momento de intimidade que é testemunhado por Robert, irmão de Elizabeth. Desdenhoso, Robert revela que a irmã já está prometida a outro homem, um aristocrata, como manda a tradição. Ian fica destroçado perante a ideia de ter sido um mero objeto para a sua amada. Também Elizabeth se sente traída, ao pensar que ele não passa, afinal, de um caçador de fortunas. Mas a sua reputação já está irremediavelmente manchada.

Dois anos passam e os amantes voltam a encontrar-se. E mesmo após tanto tempo e tanta mágoa, os seus sentimentos revelam ser tão fortes como antes. Esta que promete ser uma segunda oportunidade para ambos será também o começo de uma dança de paixão e intriga, um caminho tortuoso desde os salões elegantes de Londres à beleza agreste das Terras Altas da Escócia… Um turbulento romance entre duas pessoas destinadas a ficar juntas, numa época em que o casamento nada tem a ver com amor.

Fonte: www.wook.pt
Livro disponível na rede de Bibliotecas do concelho de Arganil

LINKS



Jornais Online

Diário de Noticias
http://www.dn.pt/inicio/default.aspx

Jornal de Noticias
http://www.jn.pt/paginainicial/
Correio da Manhã
http://www.cmjornal.xl.pt/
Diário de Coimbra
http://www.diariocoimbra.pt/
Diário das Beiras
http://www.asbeiras.pt/
 

 
 
 

 

Pesquisa de Livros

Catalogo Concelhio de Arganil
http://www.bibliotecas.cm-arganil.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=1779
Biblioteca Nacional de Portugal
http://www.bnportugal.pt
A Base Nacional de Dados Bibliográficos
PORBASE - é o Catálogo Colectivo em Linha das Bibliotecas Portuguesas
http://porbase.bnportugal.pt/ipac20/ipac.jsp?session=1311373D130Q3.129223&
profile=porbase&menu=search&ts=1311373513125#focus
Casa da Leitura
http://www.casadaleitura.org/
The European Library
http://search.theeuropeanlibrary.org/portal/en/index.html
Venda Online
http://www.amazon.com/

 

 

Pais e Professores

Ministério da Educação
www.min-edu.pt
Conselho Nacional de Educação
www.cnedu.pt
UNESCO
http://portal.unesco.org
Agência Nacional  do Programa Aprendizagem ao Longo da Vida
http://www.proalv.pt
Comissão Parlamentar de Educação e Ciência
http://www.parlamento.pt/sites/com/XILeg/8CEC/Paginas/default.aspx
União Europeia – Educação e Formação
http://europa.eu/pol/educ/index_pt.htm
Plano Nacional de Leitura
http://www.planonacionaldeleitura.gov.pt/index1.php
Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e documentalistas
http://www.apbad.pt
Permutas de Professores Online
http://www.permutasdeprofessores.com


 
 
 

 


Partilhar

DGLAB

Ler +

IFLA

BNP

RBE